25 de maro de 2018 às 02:00

Negociação de carro fora de linha pode incluir equipamentos extras e desconto

Tal como ocorre com produtos eletrônicos, a atualização dos carros zero quilômetro está cada vez mais rápida e, quase sempre, atrelada a aumento de preços.

LEANDRO ALVARES
SÃO PAULO

Tal como ocorre com produtos eletrônicos, a atualização dos carros zero quilômetro está cada vez mais rápida e, quase sempre, atrelada a aumento de preços.

Comprar um modelo que está para sofrer reestilização, ganhar nova geração ou sair de linha pode ser um bom negócio, desde que haja um desconto considerável.

"Em geral, a desvalorização de um carro é de 10% no primeiro ano de uso. Esse é o mínimo de desconto que o comprador deve tentar obter", afirma Antônio Jorge Martins, coordenador do MBA em Gestão Estratégica de Empresas da Cadeia Automotiva da FGV (Fundação Getulio Vargas).

Outro caminho é o da negociação de equipamentos adicionais, condições de pagamento, exclusão de gastos como o de documentação e até a compra de uma versão com motor mais potente pelo preço da mais fraca.

"Não é interessante para os concessionários ficar com o carro da linha antiga em estoque. Por isso, eles costumam oferecer alguns 'recheios', como roda de liga leve, sensor de estacionamento ou multimídia para modelos populares", afirma Milad Kalume Neto, gerente de desenvolvimento de negócios da consultoria Jato Dynamics.

O engenheiro Flavio Soares, 31, ficou satisfeito com a transação feita por seu Volkswagen Up não reestilizado.

"Comprei no início de 2017. Sabia que ele mudaria, então negociei bastante. Comprei a versão move Up com motor turbo por R$ 42 mil, valor abaixo do que era cobrado pela versão com motor aspirado. Minha economia foi de quase R$ 11 mil", diz.

Para Kalume Neto, mesmo se o desconto não for tão elevado –e se o consumidor não fizer questão de ostentar um produto atual–, ainda há vantagens no negócio. "O seguro é sempre baseado no ano-modelo, assim como o IPVA. O carro desatualizado terá custos menores com estes encargos", afirma.

Pesquisar o histórico do modelo, para saber se ele está para mudar, é fundamental. Nem todo vendedor será transparente na negociação.
Quando as mudanças vão além do visual, a tentação pelo desconto precisa ser repensada, segundo Martins.

"O acréscimo de tecnologias de segurança e de conectividade é cada vez mais desejado pelo consumidor. A linha antecessora, desprovida desses itens, também terá maior desvalorização, então acaba não sendo tão vantajoso optar pelo modelo descontinuado. A não ser que o abatimento seja muito significativo", afirma.

*

O CICLO DE VIDA DO AUTOMÓVEL
As mudanças que ocorrem entre o lançamento e a aposentadoria

Novidade
O carro é apresentado ao mercado e chega em cores exclusivas para chamar a atenção. É vendido pelo preço sugerido pela montadora, raramente há descontos

Dois anos
As marcas começam a lançar novas versões e séries especiais para manter o veículo em alta. Já é possível negociar mais benefícios na compra, como acessórios

De três a quatro anos
Vem a reestilização, com mudanças pontuais no design, novos itens de conforto e, em alguns casos, alterações mecânicas. É o momento de escolher entre o antigo com bom desconto ou gastar mais para ter a versão atualizada

De seis a oito anos
Uma nova geração é lançada ou o modelo é substituído por outro. O estoque do antigo é vendido com grandes abatimentos de preço

SAIBA NEGOCIAR
O que é preciso saber antes de comprar um carro que está prestes a mudar

Pague menos
Comprar um veículo que será remodelado ou sairá de linha só vale a pena se o desconto chegar a pelo menos 10% do valor de tabela, para compensar a maior desvalorização futura. O consumidor deve negociar equipamentos adicionais e cobertura dos custos de licenciamento

O tempo faz diferença
Se o consumidor pretende ficar mais de dois anos com o veículo, a compra de um carro que vai sofrer alterações é um bom negócio. A depreciação ao longo dos anos será compensada pelos descontos obtidos ao fechar a compra

Tecnologia e segurança
Centrais multimídia modernas e um pacote melhor de segurança podem justificar a troca de um modelo antigo pela versão atual. Quem valoriza esses itens deve comparar as diferenças entre as gerações para não se frustar

Seguro e IPVA
São despesas baseadas no ano/modelo do veículo. Portanto, serão mais caras para um carro recém-lançado em comparação ao mais antigo

Fontes: Fundação Getulio Vargas e Jato Dynamics

Fonte: FOLHA

comentários

| ABROLHOS FM - A PRIMEIRA DA BAHIA!'); }
Estúdio Ao Vivo