Notícias

11 de janeiro de 2018 às 16:07

Maioria dos brasileiros vê cobertura de governos como imparcial, aponta pesquisa

Menos de metade dos brasileiros ?45%? acredita que a imprensa do país noticia assuntos políticos de maneira justa, embora 66% acreditem que a mídia nacional faz um bom trabalho ao relatar acontecimentos importantes.

Menos de metade dos brasileiros –45%– acredita que a imprensa do país noticia assuntos políticos de maneira justa, embora 66% acreditem que a mídia nacional faz um bom trabalho ao relatar acontecimentos importantes.

Quando as notícias envolvem o governo e autoridades, pouco mais da metade –54%– vê imparcialidade nas reportagens, e 57% acham que os fatos são noticiados com precisão no país.

Os dados são de um estudo do Centro de Pesquisas Pew. O instituto americano entrevistou quase 42 mil pessoas em 38 países na tentativa de medir a percepção pública do desempenho de órgãos de imprensa no mundo.

Nos EUA, os números são parecidos com os brasileiros: só 47% dos entrevistados acreditam que assuntos políticos são relatados com imparcialidade. Os americanos ainda registram a maior diferença entre as impressões dos apoiadores e de opositores do atual governo.

Há, no entanto, um componente ideológico nas respostas. Só 21%, ou pouco mais de um quinto, dos favoráveis a Donald Trump, por exemplo, veem imparcialidade na imprensa americana, enquanto 55% dos que não apoiaram o presidente republicano pensam de maneira semelhante.

Em linhas gerais, o estudo identificou que a percepção do desempenho da mídia nos países pesquisados é mais afetado por preferências partidárias e ideológicas do que pela idade, o gênero ou a escolaridade dos entrevistados.

Levando em consideração as respostas de todos os ouvidos pela pesquisa, a maioria –75%– afirma que nunca é aceitável que um órgão de imprensa favoreça um partido em detrimento de outro no noticiário.

Essa oposição é maior na Europa, com índices altíssimos na Espanha, onde 89% se opõem a viés partidário nas notícias, e na Grécia, onde 88% pensam dessa forma.

No Brasil, no entanto, mais de um quarto dos entrevistados –27%– acredita que às vezes é aceitável haver um viés partidário em notícias políticas. A rejeição a um noticiário enviesado é maior entre os brasileiros mais escolarizados –72% dos entrevistados com mais anos de estudo se opõem a preferências partidárias em reportagens e só 50% dos demais concordam.

Esse índice supera um terço dos ouvidos pela pesquisa em apenas três países: Israel, com 43%, e Índia e Filipinas, ambos com 41% concordam com o enunciado.

O estudo também identificou que em países onde a população demonstra confiança no atual governo os índices de satisfação com a mídia local tendem a ser mais altos.

Não é o caso do Brasil. Segundo a pesquisa, menos de 20% dos brasileiros pensam que o governo federal faz a coisa certa para o país e menos de metade da população, cerca de 40%, está satisfeita com o desempenho do jornalismo do país de modo geral.

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo